> Sicredi Justiça - 11 anos

Principais diferenças entre uma cooperativa de crédito e um

Em seu livro "Cooperativa de Crédito - Instrumento de Organização Econômica da Sociedade", Ademar Schardong, presidente do Banco SICREDI S.A., apresenta as principais diferenças existentes entre as Cooperativas de Crédito e os bancos tradicionais.

    

PRINCIPAIS DIFERENÇAS:

  • As cooperativas de crédito são sociedades de pessoas e não de capital, em que o poder de decisão está na efetiva participação dos sócios e não na detenção de quotas de capital social na instituição;

  • As cooperativas de crédito tem como objetivo a captação e administração de poupanças, empréstimos e prestação de serviços aos cooperados, independentemente da idéia de, como pessoa jurídica, obter vantagens para si, em detrimento do resultado do sócio, este investido da dupla qualidade: de associado e cliente das operações e dos serviços cooperativos;

  • Suas operações estão restritas ao quadro associativo que é constituído de pessoas físicas e jurídicas;

  • Os resultados (sobras) são distribuídos entre os sócios, proporcionalmente ao volume de operações que realizaram durante o exercício;

  • Nas Cooperativas o controle é democrático (1 pessoa = 1 voto) enquanto que nos Bancos o controle é exercido a partir da participação do capital.

  • As relações obrigacionais entre sócio e cooperativas não se confundem com a de fornecedor e consumidor, pois estas são caracterizadas como atos cooperativos, com tratamento próprio na legislação cooperativista;

  • É vedada a transferência de quotas-partes (capital social) a terceiros, enquanto que nos Bancos a transferência do capital (ações) pode ser feita livremente (bolsas de valores).

  • Sobre o resultado não incide tributação (Imposto de Renda e Contribuição Social (CSSL)), em face da tributação se dar na pessoa física do associado.

Tão distinta é a Cooperativa de Crédito que às suas operações e serviços não se aplicam os dispositivos do Código de Defesa do Consumidor. Os negócios jurídicos internos das sociedades cooperativas - os atos cooperativos - decorrem da condição de proprietário e usuário que ostenta o cooperado. Não seria eficaz este reclamar dele próprio, uma vez que aderiu ao estatuto social da sociedade, o qual estabelece a responsabilidade dos sócios pelos negócios jurídicos da mesma.

.

COOPERATIVAS DE CRÉDITO REINVESTEM OS RECURSOS NA PRÓPRIA COMUNIDADE

.

Frequentemente as Cooperativas de Crédito utilizam em seu dia-a-dia o discurso de que reinvestem os recursos nas próprias comunidades em que atuam. Por vezes este discurso pode parecer vazio, principalmente se acreditarmos que os bancos também praticam este reinvestimento na comunidade. Este tópico tem o objetivo de comparar a atuação das cooperativas com a dos bancos justamente neste item.

O papel das Cooperativas de Crédito é o de captar recursos de quem os têm disponível e emprestar para quem tem necessidade de crédito. Nas Cooperativas não existe o mecanismo utilizado pelos bancos de captar recursos em uma determinada região do país e emprestar em outra região ou estado. Este fato faz com que cada cooperativa tenha o máximo de interesse em emprestar o maior volume possível de recursos para seus associados, pois do contrário sua rentabilidade será menor.

O gráfico ao lado ilustra com perfeição a ênfase que os grandes bancos dão para a migração de recursos de um estado para outro, como é o caso dos 5 maiores bancos privados que do total de recursos captados em todo o país, direcionam 77,3% para a região Sudeste e 10,63% para a região Sul. Para que a distribuição dos empréstimos dos principais bancos privados representasse a realidade da economia brasileira, 77,3% de todas as riquezas do país deveriam estar também na região Sudeste.

O gráfico demonstra também que as Cooperativas de Crédito direcionam 37,11% de seus recursos para a região Sudeste e 43,61% para a região sul. Este número é compatível com a quantidade de Pontos de Atendimento das Cooperativas existentes em cada estado já que a região sudeste tem 39% de todos os pontos de atendimento do país e a região sul tem 44% dos pontos de atendimento.

Clique e acesse sua conta.

Sobre o Sicredi Justiça

É com grande satisfação que nós do Sicredi Justiça - Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores do Poder Judiciário, disponibilizamos em mais de 100 comarcas do Rio Grande do Sul, nossos produtos e serviços, venha conhecer um sistema financeiro mais justo, associe-se.

Rua Celeste Gobbato, 150/403 - Praia de Belas - Porto Alegre / RS - Fones: (51)3227.2661 / (51)3221.0130
coop0102_diretoria@sicredi.com.br